Quando iniciei a minha trajetória no Alpinismo encontrei um complemento à minha carreira profissional e uma direção para a vida.

Escalar é vencer desafios, é superar os seus próprios limites a todo o momento enquanto a montanha lhe impõe desafios.

Assim é a produção, nossa profissão, com disciplina e dedicação vamos vencendo todas as etapas do job.

Trabalhar com este esporte me deu a oportunidade de superar os desafios bem como a desconfiança que as grandes empresas nutriam em relação à segurança e a visibilidade deste esporte.

Alpinismo indoor era como chamávamos no início, Escalada Esportiva, Escalada livre… enfim diversos nomes para o mesmo esporte.

Até o Verão Vivo da Rede Bandeirantes em 1993, as poucas montagens eram em sua grande maioria para pequenas empresas… Mas após este evento a coisa começou a mudar.




A visibilidade na Televisão aberta trouxe um sucesso imediato na aceitação do esporte, a plasticidade dos movimentos da escalada, os equipamentos coloridos em duralumínio que suportam 2800 quilos e cordas retendo as quedas despertaram a curiosidade da mídia por um esporte até então só praticado longe dos olhos dos telespectadores em montanhas.

Isso alavancou o interesse de grandes empresas como Souza Cruz, Volkswagen, Coca Cola e Nestlé que viram naquele imenso outdoor animado a possibilidade de aliar a sua marca a um projeto com grande visibilidade.
 Logo vieram os projetos para “Hollywood No Limits”, “Verão no Parque Coca Cola”, “Volkswagen Festa do Caminhoneiro” e “Squizz Challenge” entre tantos outros e dos mais diversos segmentos.

Os eventos se multiplicaram assim como os patrocinadores, os comerciais para a televisão e entrevistas eram mais frequentes, lojas de equipamentos e importadores de materiais; o mercado se abriu ao esporte.

Assim como os equipamentos algumas academias de escalada começaram a ser criadas e o esporte desenvolvia os seus novos praticantes.
Os torneios e campeonatos começaram a ganhar mais frequência e agora além de mais competidores também tínhamos mais público, tudo se encaminhava para o crescimento da escalada no Brasil.



As Paredes de Alpinismo como foram concebidas no início em grandes eventos sumiram… os grandes eventos sumiram, o mercado promocional mudou, veio o marketing promocional, e Below the line e agora o Live Marketing.

O mundo mudou, mas a escalada esportiva no Brasil continua a progressão rumo ao topo.



“Why do men climb mountains? Because they are there!”

  George H. L. Mallory (1886 –1924)


Gostou deste artigo? Curta, compartilhe, siga ou deixe comentários