Eu sempre atuei em agência de eventos e na agência, os cargos e departamentos são muito bem definidos.

Já nas empresas, não se usam exatamente os mesmo cargos, até porque as funções são diferentes, e não correspondem exatamente com as que usamos numa agência.

Algumas empresas hoje usam muito o título de “Analista de Eventos”, procurando justamente fugir da nomenclatura consolidada nas agências de eventos já que segundo alguns clientes o “analista” é o profissional que demanda briefing e jobs para as agências.

Nem vou entrar no mérito de como os gerentes de eventos sumiram ou foram substituídos pelos “analistas” de eventos, isso eu simplesmente não entendo.

Na visão destas empresas o analista recebe a demanda geralmente do Trade ou do Marketing ou do Gerente de Produtos, trabalha o briefing e direciona a demanda ás agências, sendo responsável pelo controle das ações das mesmas.

O cliente não exatamente coloca a mão na massa, deixando isso aos terceirizados, se ele tem que por a mão na massa, ele já não é mais apenas um analista concordam? pois não mais está analisando e gerindo o trabalho de terceiros e sim está efetivamente Produzindo!



Nas agências temos o Produtor de eventos como o líder de um processo técnico e operacional que recepciona o briefing junto ao atendimento e o desenvolve em conjunto com outras áreas como criação, planejamento e o próprio atendimento.
O Produtor de eventos tem competência e conhecimento técnico em cada área pertinente ao job, define e planilha desde a quantidade a escolha e opções de locais para realização do evento, como a quantidade e qualidade de equipamento de som, luz, projeção, auxilia no passo a passo do evento e resolve todos os problemas e as dúvidas do cliente, indica a melhor solução para entregar o evento que o cliente almeja, literalmente faz acontecer, este é o Produtor de Eventos! Mais detalhes no meu artigo: https://goo.gl/LGQhFh
É o Produtor de eventos que elabora a planilha de custos, precificando e cotando com os fornecedores, montando o planejamento de produção e distribuindo os recursos entre todas as áreas e profissionais que compõem o job, discute tecnicamente com os fornecedores a melhor maneira de entregar o que o cliente espera de seu evento.
O Coordenador de Eventos, tem uma função muito mais gerencial, ele tem como objetivo coordenar o evento como o próprio nome já diz, ele não “entra” no job propriamente dito, apenas gerencia demandas já pré estabelecidas pelo Produtor de Eventos.
O Organizador de eventos está mais próximo do Promotor de eventos do que do próprio Produtor de Eventos. Posso tentar exemplificar a minha visão para facilitar o entendimento de todos, mas para quem não sabe a diferença entre eles pode confundir ainda mais.
O Roberto Medina é o “Organizador” e “Promotor” do Rock in Rio, pois ele organiza o festival, ele define as atrações e contrata as bandas, mas delega a Produção do espetáculo aos especialistas os chamados: “Produtores”
Cada área tem um Produtor especialista como já escrevi num post, todos os detalhes da Produção dos shows, detalhes como cachês, passagens, palco, rider, transfers, alimentação, camarins, roupas, equipe, etc..
O Roberto Medina, criou o projeto e como Promotor do Rock in Rio se empenha em fazer o Festival dar certo comercialmente, gerar público e aspiração ao evento, por isso ele negocia com emissoras de radio e televisão, jornais, internet, realiza permutas, programa apresentações na televisão, rádios etc.
Literalmente Promove o espetáculo, ou seja, desperta a vontade do público em assistir ao festival e delega aos Produtores Especialistas a tarefa de fazer com que isso aconteça. É complicado, não é simples e merece um capitulo muito longo para que todos entendam.
Acho importante cada dia mais estressar este assunto para que todos um dia possam entender exatamente o que faz um Produtor de Eventos.
É o cara que faz acontecer!