Caros amigos de eventos; produzir eventos é estressante, conduzir o processo com um bom planejamento é um lenitivo para aplacar um pouco do stress.

O mercado de eventos é diferente, trabalhamos com o imponderável e a eventualidade e levar em consideração a lei de Murphy se faz necessário.
Esta expressão é oriunda do resultado de um teste de tolerância à gravidade por seres humanos feito pelo engenheiro aeroespacial norte-americano Edward A. Murphy.

Para poder realizar essa aferição, construiu um equipamento que registrava os batimentos cardíacos e a respiração dos pilotos.
Ele deveria apresentar os resultados do teste; contudo, visto que o técnico responsável instalou o equipamento de forma errada, os sensores que deveriam registrá-lo falharam exatamente na hora.

Frustrado, Murphy disse “Se este homem tem algum modo de cometer um erro, ele o fará”.
Daí, foi desenvolvida a assertiva: “Se existe mais de uma maneira de uma tarefa ser executada e alguma dessas maneiras resultar num desastre, certamente será a maneira escolhida por alguém para executá-la”.
Somente mais tarde, o teste obteve sucesso.
Durante uma press conference, John Stapp, americano nascido na Bahia, que havia servido como cobaia para o teste, atribuiu ao fato de que ninguém saiu ferido dos testes por levarem em conta a Lei de Murphy.