Caros amigos de eventos, exercitar o poder da humildade em nossa área faz diferença e opera milagres.

Sim, nós que trabalhamos com eventos por vezes somos taxados como portadores da síndrome do pequeno poder. Concordo que alguns merecem esta pecha, a maioria dos profissionais da área nem gostam de pensar a respeito e fingem que isso não existe, mesmo exibindo aquele ar blasé digno de o “picanha das galáxias”.

Mas, o ar blasé não é exclusividade de produtores, atendimentos ou criativos,  existem fornecedores que se dão uma importância errada no organograma do evento, sim é claro que temos muitos bons fornecedores e que pela entrega diferenciada acabaram se tornando uma “grife” no mercado, mas como diz o ditado “ Quem não te conhece que te compre”

Para chegar próximo a excelência na área de eventos o relacionamento conta e muito, relações pessoais o H2H, ou Human to human, hoje se sobrepõe e dá muito mais resultado que o B2C ou B2B. Sobretudo numa área de Humanas como a nossa.

Nada tem importância maior que a entrega do evento, pelo menos até o próximo evento, a maneira em que nos relacionamos desde a tomada de preços me diz muito como será a condução do Job, o maior desafio num evento é montar uma equipe coesa.

Contar piadas durante o Job é melhor que apagar a fogueira das vaidades.