VisualHunt

Caros amigos de #eventos Job no carnaval nem sempre é aquela maravilha que alguns imaginam!

Há alguns carnavais, fui chamado para um Job bem simples e tranquilo no Rio, disse o atendimento. A premiação de uma campanha de incentivo para funcionários e acompanhantes!

Vibrei, afinal seria a minha primeira vez na Marquês de Sapucaí e me imaginei num camarote cheio de artistas e bebidas liberadas. Só que não!

Descobri na prática que não era bem assim, um job no carnaval não é barato e por isso o cliente vai cortando o que considera despesa, as hospedagens por exemplo e assim vai reduzindo a equipe de produção.

No papel o Job era simples, todos os dias montaríamos tendas de hospitality na praia de Copacabana para os ganhadores desfrutarem de: cadeiras de praia, água, cerveja, salgados, frutas etc. tudo muito seguro, tratamento Vip.

Á noite faríamos o traslado com seguranças do hotel até as frisas na Sapucaí, como os ônibus não param na porta do sambódromo o trajeto por trás das arquibancadas é tenso já que vira um enorme vestiário onde os integrantes das escolas colocam suas fantasias. Naked!

Agradar a todos é impossível, uns querem ir embora cedo, outros no final, muita negociação e de manhã tem praia quase sem dormir, pois a cliente cortou 
#production.

Nem tudo que reluz é ouro!