Caros amigos de #eventos ainda é impossível prever como o mercado reagirá quando a crise passar.
Diversos fornecedores e parceiros entram em contato comigo na madrugada e até aos sábados e domingo.
Todos estão a procura de alguém que ao menos tente traçar um desfecho, mas eu digo e repito que tudo depende se voltaremos a trabalhar em 20, 45, ou 60 dias. Infelizmente os dados ainda estão rolando e até que parem tudo são meras especulações.
Acho que um dano colateral que já podemos perceber é um certo desespero por grande parte dos profissionais, as pessoas estão perdendo um pouco da lucidez, isso é preocupante.
Todos na área de produção de eventos sabem que o desespero nos afasta da solução, e desde o início eu tenho pregado.
Calma!
Por outro lado, tenho ouvido pelas janelas pessoas se aglomerando e fazendo festas ou reuniões, isso sim é muito sério.
Li uma matéria perturbadora dizendo que o mundo perderá 1 trilhão de dólares e 50 milhões de empregos, mas não li em lugar nenhum quantos bilhões de vidas serão salvas e isso me perturbou pois viramos números não é mais do cpf, e sim estatístico.
Acredito que para encontrarmos um sentido nesta catástrofe é justamente valorizar o humano, o ser humano, e sendo assim ainda estamos longe de encontrar a cura.

Se não estamos todos no mesmo barco, estamos na mesma tormenta.

E isso passa!