Caros amigos de eventos, após exatos quatro meses de um longo e tenebroso inverno, hoje voltei a fazer duas VT´s, e posterior reunião num grande hotel da capital.

Foi um dia estranho, confesso! Hotel é espaço de eventos vazios, ruas vazias as pessoas chegam e não se cumprimentam direito, na hora de ir embora então é mais estranho ainda.

Mas a vida segue, tem que seguir. Porém!!!

Em ambas VT´s, apenas dúvidas por parte das locações, existe um protocolo que muda todos os dias e que não responde uma grande parte das dúvidas, os profissionais dos espaços não estão trabalhando presencialmente full time, então é preciso agendar, mas o pior é não receber as respostas que nós produtores precisamos para montar o planejamento.

 A solução é implantar um protocolo próprio, o “Frankenstein” de tudo que está por aí sugerido. Meses atrás eu citei aqui num artigo o meu próprio protocolo de segurança, que venho atualizando e destrinchando a cada nova exigência ou itens.

São muitas as variáveis e para citar um exemplo; as capas de cadeiras, devemos trocar nos intervalos ou desinfectar? O que é mais em conta?

O produtor agora, tem que fazer um estudo de viabilidade em todos os itens da planilha, imaginem uma planilha com 600 itens! O budget que já era escasso agora sumiu.

Tempos estranhos produção!